Archivio scritti

Biblioteca
ESCRITOS

Nessa parte estão reunidos todos os textos publicados no site, com imagens autografadas, onde esses existem.

Clicando em cima das imagens pederão ser aumentadas.


Aquilo que importa, aquilo que permanece

Rocca di Papa, 20 de dezembro de 1984

Nesta conferência telefônica, à luz de escritos de Santo Agostinho e de São Jerônimo, Chiara Lubich evidencia o significado e o valor da caridade. 

Caríssimos,

(…) nós somos chamados a dar ao mundo um testemunho de caridade perfeita, caridade que é amor para com Deus e que encontra a sua realização concreta no amor para com o próximo.
No pensamento espiritual anterior, nós também falamos da caridade, numa mensagem que tocou profundamente muitos de nós, pois compreendemos que amar o próximo não significa apenas estarmos dispostos a morrer por ele, mas morrer realmente, não sermos nós mesmos para sermos o outro, para vivermos os outros.

Leia mais...

O que significa para a senhora viver Maria?

Nápoles (Círculo da imprensa), 4 de maio de 1996

Chiara Lubich responde a esta pergunta feita durante a coletiva de imprensa.  

"Sim, Deus, mas através de um modelo que vocês reconhecem em Maria, tanto que também no Movimento de vocês foi estabelecido que a presidente será sempre uma mulher".

Chiara: ( ) Nós temos sobre Maria o mesmo conceito da Igreja. O nosso não é um Movimento mariano, como as Filhas de Maria, por exemplo.(…)
Nós consideramos Maria... em função de Cristo. Não se trata somente de uma devoção especialíssima, porque para nós a devoção não é suficiente; nós queremos imitar Maria. Sentimos que não é justo agir assim e continuar levando a vida de sempre.

Leia mais...

Para que o Ressuscitado resplandeça entre nós

Brig, 11 de agosto de 1989

Na festividade de santa Clara de Assis, Chiara Lubich sempre propunha um pensamento sobre um determinado aspecto da vida ou da espiritualidade desta grande santa de quem havia escolhido para si o nome. Chiara evidencia a “fidelidade de Santa Clara ao  carisma recebido de Deus”, e nos convida a imitá-la, vivendo com fidelidade o carisma da unidade. 

(…) No ano passado nos despedimos, pensando na festa de hoje, ou seja, em Santa Clara, na sua espiritualidade. E, depois de termos revisto os anos anteriores e todos os pensamentos que Santa Clara e a sua espiritualidade nos sugeriram, dissemos: "Bem, agora partimos e queremos ser fiéis ao nosso carisma como ela foi fiel ao seu. O seu era o carisma da pobreza, o nosso é o da unidade".
Eu gostaria que voltássemos para casa com esta fidelidade. Estes focolarinos fizeram-se um. Mais não é possível!...

Leia mais...

“Como levar o Evangelho aos homens de hoje?”

Castel Gandolfo, 31 de dezembro de 1998

Chiara Lubich responde a um seminarista.

(…)  "Perante a sociedade do nosso tempo temos muitas vezes a dúvida se estamos suficientemente preparados para levar o Evangelho aos homens e às mulheres de hoje. Como oferecer a todos a mensagem cristã, de maneira que responda realmente às exigências e aos problemas deles?"

Chiara: Em primeiro lugar é preciso pensar que as questões, que levantarão, são questões de caráter geral, que vocês conhecem pessoalmente ou através daqueles que os rodeiam. Não são questões do outro mundo.
Em todo o caso, a resposta a tudo é a Palavra de Deus. Não imaginam o que é a Palavra de Deus! É a resposta a tudo. É a resposta a tudo! De fato é Deus que nos responde através do Filho. O importante é reevangelizar-se pessoalmente, vivendo a Palavra de Vida todos os meses, mas a sério... Não só de vez em quando. É preciso ser Evangelho vivo, totalmente Palavra de Deus! Ser somente Palavra. Não ser João,  Hélio, Francisco... Ser a Palavra de Deus! Ser a Palavra de Deus. A nossa alma deve assimilá-la a tal ponto que não somos outra coisa.

Leia mais...

Às portas do novo milênio

Amã, 7 de dezembro de 1999

Em dezembro de 1999 Chiara Lubich estava em Amã (Jordânia), para encontrar a pequena, mas viva e promissora comunidade dos Focolares. As expectativas para o novo milênio são repletas de esperanças e de temores. Propomos esta sua resposta à edição alemã da revista Cidade Nova: “Qual é a sua visão para o novo milênio?”

Pergunta: Qual é a sua visão para o novo milênio?

Chiara: Eu não tenho uma visão para o próximo milênio. Não posso tê-la, pois não sou profeta. Todavia, no coração tenho muitas e grandes esperanças. Elas certamente nascem no meu íntimo como efeito do carisma que o Espírito Santo me concedeu em benefício de muitos. Vejo na Obra, no Movimento dos Focolares uma sua realização tão vasta, universal, imponente que por força me faz ser muito otimista também pensando no tempo que virá.

Leia mais...

JMJ: encontro com Jesus

Colônia, 16 de Agosto de  2005

De 28 a 31 de julho será realizada em Cracóvia (Polônia) a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Propomos a mensagem de Chiara Lubich aos jovens participantes em Colônia (Alemanha) de 16 de agosto de 2005. “Depois que encontramos Jesus, o que fazer para não perdê-lo?”.

Mensagem de Chiara Lubich aos jovens participantes em Colourdome durante a JMJ  de 2005

"Por que você vai à JMJ?" "Porque, ali, espero encontrar Jesus", respondeu uma jovem que também está aqui, em Colônia, com milhares de jovens do mundo inteiro. 
Acho que ela não é a única a sentir no coração esse desejo ardente: encontrar Jesus! É este o lema desta JMJ: procurar Cristo, encontrá-lo e adorá-lo.

A "Jornada Mundial da Juventude" – essa invenção inspiradora do nosso muito amado papa João Paulo II – é uma ocasião privilegiada para encontrar Jesus vivo na sua Igreja, na unidade com o novo papa Bento XVI, com os bispos e entre os jovens que vieram de todos os ângulos da Terra. Encontrar Jesus, adorá-lo e depois levá-lo aos outros, aonde quer que formos. 

Leia mais...

16 de Julho de 1949

O dia 16 de julho de 1949 marcou época na história de Chiara Lubich e do grupo de companheiros e companheiras que se reuniam em torno dela. Em Tonadico di Primiero, nas Dolomitas, Chiara vive uma extraordinária experiência mística e iluminativa que lhe mostra as linhas fundamentais da Obra de Maria.

"O nosso Movimento havia nascido há cinco anos" – ele nasceu no final de 1943; até o ano de 1949, passaram-se 5 anos. "O nosso Movimento havia nascido há cinco anos e já tínhamos compreendido e assimilado alguns pontos fundamentais da sua espiritualidade, por exemplo, Deus Amor, a vontade de Deus, ver Jesus no irmão, o mandamento novo com o pacto, que vocês conhecem, "Jesus Abandonado" , que ajuda a resolver as faltas de unidade, "Jesus no meio, a unidade... Fazia algum tempo que estávamos concentrados"  em outro ponto, "na Palavra de Vida". 

Leia mais...

“Bondosos e compassivos…”

Palavra de Vida de agosto de 1988

O comentário de Chiara Lubich a este trecho extraído das cartas de são Paulo, nos leva ao coração da mensagem cristã, tão evidenciado pelo papa Francisco neste Ano Jubilar da Misericórdia.

“Sede bondosos e compassivos, uns para com os outros, perdoando-vos mutuamente, como Deus vos perdoou em Cristo.” (Ef 4,32)

A Palavra de Vida deste mês é extraída da carta de são Paulo à comunidade de Éfeso. O apóstolo fala da vida cristã como vida de unidade e de caridade. Após elencar as coisas que o amor cristão nos ajuda a evitar (a mentira, o roubo, a desonestidade, etc.) ele nos diz aquilo que este amor nos impulsiona a fazer. E eis que uma das primeiras atitudes que a caridade nos sugere: a benevolência, a compreensão, a misericórdia, o perdão para com todos.

“Sede bondosos e compassivos, uns para com os outros, perdoando-vos mutuamente, como Deus vos perdoou em Cristo.”

Leia mais...

Por uma Europa Pátria comum.

Rocca di Papa, 30 de junho de 2003

Mensagem de Chiara para Stuttgard

De 30 de junho a 1° de julho, se realizará em Munique, na Baviera, o quarto encontro internacional de “Juntos pela Europa”, fruto do caminho de comunhão de mais de 300 Movimentos e Comunidades de várias Igrejas. Propomos a mensagem de Chiara Lubich por ocasião da preparação da Jornada de 8 de maio de 2004 em Stuttgard. 

O Papa João Paulo II, na sua última viagem a Madri, na Espanha, pronunciou uma frase que teve uma particular ressonância em nós. Ele afirmou ter um sonho: "a Europa do espírito". Portanto, não apenas a Europa politicamente una, não apenas a Europa do euro e assim por diante, mas "a Europa do espírito".

Leia mais...

Viver a Igreja

A Igreja-comunhão no pensamento de Chiara Lubich. 

[...]
Nos anos em que o Movimento começava, muitas vezes entendíamos por Igreja apenas a edificação de pedras com Jesus no sacrário, Maria, Santo Antônio no altar. Para muita gente, a Igreja era, de certo modo, sinônimo de catecismo, de Primeira Comunhão... Significava também outros Sacramentos, festas do padroeiro; talvez significasse fazer parte da Ação Católica etc. Significava paróquia, o pároco; significava o bispo, o papa, para quem sabia que eles existiam. 
Pelo carisma da unidade e suas exigências, entendemos que a Igreja podia ser também tudo isso, mas era principalmente, no fundo do seu ser, povo de Deus; era comunhão, a Igreja-comunhão.

Leia mais...

«Como recomeçar depois que brigo com alguém?»

Castel Gandolfo, 18 de junho de 1988

Chiara Lubich responde a um menino.

Chiara, às vezes quando brigo com meus irmãozinhos, passa um ou dois dias sem que consiga fazer as pazes com eles e me custa perdoá-los. O que você me aconselha para que eu me entenda com eles? Eu sei que  devo amá-los mas não consigo!

Chiara: Entendi! Ele de vez em quando briga com os seus irmãozinhos e gostaria de fazer as pazes, porque sabe que é preciso amar, mas não consegue. Então diz: "O que fazer?".

Leia mais...

correio

Contact Icon

Muitas pessoas, em muitos lugares, se encontraram com Chiara. Ficaríamos agradecidos a todos aqueles que nos mandarem recordações, documentos inéditos, fotos...
clique e nos envie

quem está online

Temos 182 visitantes e Nenhum membro online

na livraria

libro folonari-2012

login staff

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.