14 de outubro de 1946

A Palavra de Vida para o mês de novembro “Tudo posso naquele que me dá força” (Fl.4,13), nos convida ao colóquio confiante com Deus. Propomos um trecho de  Chiara Lubich tirado de uma carta dos “primeiros tempos” endereçada a duas religiosas de Rovereto.

É no centro do teu coração, Irmã Josefina, que Deus vive! 
É no centro do teu coração, Irmã Fidente, que Deus vive! 
Coloquem a mão no peito. 
Sejam sacrários do Deus vivente. 

Vivam esta Fé e será impossível não ser santos. 
1. Ouvir a Sua Voz sutil: Voz-Luz, 
2. Falar com Ele quando Ele não fala: eis a vida do Santo: colóquio de amor. («Uma só coisa é necessária!»). 
[…] 
A vida de vocês, muitas vezes semelhante àquela de Jesus vivente, operante, amante na casa de Nazaré, pode fazer um grande bem! 
Mas vocês não sabem que uma pessoa que ama assim, cuja vida é uma contínua vida a dois (Jesus e a alma), faz muito, como se pregasse a todo o universo? 
Agora, despojadas das próprias misérias, que entregarão todos os dias a Deus, vocês estarão livres para amar, então, amem! 
Ele quer viver com vocês. E não deseja nada mais do que esta vida a dois.

(De Chiara Lubich, Dio Amore, a cura di Florence Gillet, Città Nuova 2011, p.93)

texto

correio

Contact Icon

Muitas pessoas, em muitos lugares, se encontraram com Chiara. Ficaríamos agradecidos a todos aqueles que nos mandarem recordações, documentos inéditos, fotos...
clique e nos envie

quem está online

Temos 202 visitantes e Nenhum membro online

na livraria

libro folonari-2012

login staff

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.